Todo dia um olhar, uma foto, um lugar. Por que viajar é nosso único patrimônio.

Archive for Maio, 2011

Vulcão e a sorte

valledaluna

Tinha um vento forte e frio como cabe aos desertos, tinha o desejo de uma foto do primeiro vulcão,
com vento de popa, dois danos que podiam ter sido muito mais grave. A foto saiu, mas o vulcão tava longe demais para o preço pago.
Valle la Luna – Atacama – Chile, novembro de 2010.


A vida é assim azulzinha

 

 

caravelas (22)

Navego dentro do rio largo, venço a contra-corrente até chegar nas ruas calçadas de pedras contadas, praça de casas coloridas.
Caravelas – Bahia, janeiro de 2009


Praça sem árvores

alcantara (32)

Nem sombras do meio dia tinha, o calor do norte trancava a vida nas casas. Ninguém caminhava, ninguém existia naquele momento.
Somente o sol e suas cores absolutos te recepcionavam na chegada. Alcântara  Maranhão – Brasil, março de 2011.


Maluquinha do Mar

Caburé (6)
No mar raso, na areia clara, no abandono solitário, repousa a canoa Maluquinha do Mar.
Caburé – Lençois Maranhenses – Brasil, março de 2011


Só mais uma dentada

1808lagana (3)

As vezes, sozinho o morro despenca lá de cima, o calcário frágil não se mantém imóvel por muito tempo,
suas formas mordidas se amontoam nas minúscula praia. Zakinthos – Grécia, agosto de 2007.


Do Pão de Áçucar

Paodeacucar (4)

O Rio é assim uma delícia de passear, de visitar e se encantar com os detalhes que a natureza presenteia.
Na enseada do Botafogo, todos os veleiros ao sabor do vento. Rio de Janeio – Brasil, fevereiro de 2010


Minas é assim

 

 

serro (3)

Morro acima, morro abaixo, telhados sem fim, escadarias de pagar  promessas,
uma igrejinha lá no alto do morro, um céu azul a perder de vista.
Serro – Mina Gerais – Brasil, abril de 2010


Tardes no mar

itacuruca 009

Ao lado dessa pequena ilhota passava de vez enquando  um enorme navio para pertubar a vista da minha casa flutuante.
Ilha Martins – Baia de Ilha Grande – Brasil, abril de 2007.


Indo embora

15julho 064[8]

Tão tarde e nem era noite ainda, o sol se esqueceu  e foi ficando, ficando, colorindo.
Centro Universitário Sportivo. Bari – Itália, julho de 2007.


Lagoa Esperança

 

 

lençóis (33) 
As ondas na fina areia branca, as ondas na macia superfície da lagoa eram marcas do vento. O único habitante da natureza em movimento.
Dois segundos depois dessa foto escorreguei como num tobogã até mergulhar nas águas mornas da esperança.
Lençois Maranhenses – Barrerinhas – Brasil, março de 2011.


Salar Atacama

lagunachaxa (19)
Lagoas salgadas, estradas salgadas, tanto sal, e esses flamingos se alimentando se microorganismos,
nesse lugar onde a vida é quase impossível de tão seco, de tão alto, de tão frio.
Laguna Chaxa – San Pedro de Atacama – Chile, novembro de 2010.


Da Ilha do Cedro

 

ilhadocedro (40)
Foi um fim de semana de sol, chuva, sol e chuva, risadas, visitas, tão bom que deixou saudades porque não vai acontecer mais.
Vista da Ilha do Cedro – Paraty – Brasil, abril de 2010.


Sapinho

 

 

goiosapinho (7)A Bahia tem um jeito que combina com a vela, com viagem, som sol, com praia de águas calmas e mornas, com preguiça e doce de cupuaçu.
Ilhas Goio e Sapinho – Bahia – Brasil, janeiro de 2009.


Torres del Paine

torresdelpaine (6)
Se tem um lugar que eu voltaria é aqui, onde o frio é seco, a neve é permamente, as águas azuis gelificantes.
E a vista é de deixar qualquer um de boca aberta. Parque Torres del Paine – Chile, novembro de 2010.


Golfinho

 

 

01 Gaeta (151)[16]

Num dia de céu e mar azuis, tivemos companhia de um único golfinho.
Tirreno -  Gaeta – Itália, julho de 2006.


Isola di Ponza

 

 

Isola Ponza

Cavernas por todos os lados, mar verde com a transparência do Mediterrâneo.
Dias de sol e muito banho de mar.

 

 

Isola Ponza

Mar e pedras num casamento perigoso!
Isola di Ponza – Itália, julho de 2006.


Com gelo, por favor

 

 

glaciarpmoreno (48)

O gelo flutuava sobre  o lago azul, como num imenso copo de Absinto. Inebriante..
Galcial Perito Moreno – El Calafate – Argentina, novembro de 2010.


Paso de Jama

 

Pasodejama (3)

Alto demais, seco demais, um lugar de excessos, exageros, um deserto de pedras vermelhas,
coberto de minúsculas flores amarelas,  de céu que de tão baixo que se pode alcançá-lo.
À altitude de mais de 4mil metros. Paso de Jama – Chile, novembro de 2010.


Remando

 

15julho 058

Já no fim do dia, quase noite a volta do mar, na lida de pescar o peixe de cada dia.
Vai remando no frio, de frente. Porto de Bari – Itália, setembro de 2007.


Onde eu moro

 

Ines Correa_111009_4264

A visão da minha casa nos olhos da fotografa Ines Correa.
Um dia delicioso, visitas de amigas é tudo de bom!
Marina Bracuhy – Brasil.


Capri

00Isola di Capri (39)[12]

Sai pra lá parede! Fecth IV na Regata do Tirreno.
Isola de Capri – Itália, junho de 2006


Ondas gregas

 

 

 

 

gaios (13)

É assim mesmo, a Grécia tem ilhas lindas, mar azul maravilha. Mas tem dias que também tem ventos dos deuses.
Ilha Paxos – Grécia, agosto de 2007.


Puerto La Cruz

 

 

puerto la cruz 27

Um farol cercado por casas, onde os canais são as ruas, bairros bonitos que contrastam com a dura realidade do país.
Puerto La Cruz – Venezuela, janeiro de 2006


Em outro dia das mães

 

012praiadoforte (15)
Foi uma viagem longa e inesquecível. Foi o melhor presente dos dia das mães, viajar por meses com meu filho predileto.
Praia do Forte – Florianópolis – Brasil, maio de 2006


Caribe do alto

 

PHTO0020

O mar azul caribenho, o verde da terra, uma ilha quase plana, e eu.. lá de cima esperando  mergulhar nesse mar.
Curaçao – Caribe, Atlântico Norte, fevereiro de 2006.


Quando trabalho

 

 

paquetá

Embora seja trabalho, é divertido, é bonito e eu adoro! Um dos paraíso que adoro aqui em Angra.
Ilha de Paquetá – Brasil, fevereiro de 2011


Bonita

 

IlhaBonita

Num outono, ainda de os dias de sol e o mar quente, navegando e vivendo uma vida de felicidade, simplesmente…
E como diz o nome essa é a Ilha Bonita – Brasil, abril de 2007.


No Tabuleiro

tabuleiro (46)

A água desce rápida, tão alta que se vaporiza em nuvens de cachoeira.
E para ver isso de perto o caminho é entre as pedras e as curvas do rio.
Cachoeira do Tabuleiro – Minas Gerais, abril de 2010


Monte Pascoal, lá de longe

travestrancoso (2)

As nuvens no continente presas à terra,  no nosso barquinho de vento em popa, a caminho de casa, navegando com a vida sempre à favor.
Trancoso, Bahia – Brasil, fevereiro de 2009


Atlântico Norte

 

01 Cabo da Roca
Aqui o meu Atlântico fica frio, forte e o vento é constante. Lá do alto se sente a força e o chamado para o mar.
Pula não, ôhh moço!! Cabo Roca – Portugal, outubro de 2006.


Na Preguiça

lencois (46)

Estradas de areias, burracos e águas, caminhadas, subidas e descidas de dunas macias, águas que são um alento.
Nenhuma palavra ou imagem poderá descrever o que pessoalmente senti ao chegar aqui.
Lagoa da Preguiça – Lençois Maranhenses – Brasil, março de 2011.


Bracuhy amanhecendo

DSCN5804

Hoje bem cedo, cedo mesmo tinha uns passarinhos cantando na popa do Aquarela, quer dizer cantado seria até legal, estavam esgoelando.
Tentei abstrair mas eles insitiam em me acordar, levantei pronta para mandá-los cantar lá na freguesia de Fernando de Noronha.
Mas não deu certo, fiquei fascinada com o que vi. As nuvens em chamas. Marina Bracuhy – Angra dos Reis /RJ – Brasil, maio de 2011.


Meia parede basta

alcantara (9)_thumb[12]
O desenho nas pedras coloridas das ruas, a grama nas frestas das pedras, as ruínas cobertas pela vegetação, pelo tempo do esquecimento e abandono.
Alcântara – Brasil, março de 2011.