Todo dia um olhar, uma foto, um lugar. Por que viajar é nosso único patrimônio.

Archive for Julho, 2011

Era uma casa..

Lecce (20)

Não tinha teto não tinha nada… era torta, era sem paredes, era tão antiga que envelheceu com suas histórias.
Lecce – Itália. setembro de 2010

Anúncios

Choveu durante vinte e quatro horas

 

 

tutoia (24)

A trilha, porque chamar de estrada é muito, era só areia e enormes lagoas, e tome entrar e molhar tudo.

 

 

tutoia (25)

Até que apareceu uma ponte e eu pode acreditar que esse era o meu caminho..
De Barreirinhas à Tutóia – Maranhão, março de 2011.


Sassi

 

matera (48)[4]

Cavernas por todos os lados, casas encrustadas nas pedras, o antigo e o velho já se misturaram há tanto tempo que virou abandono.
Matera – Itália, setembro de 2010.


Qual é o vento que te leva?

 

 

lençóis (65)

“Vento solar e estrelas do mar” – O vento que carrega a fina e branca areia para outros lugares.
Lençóis Maranhenses – Brasil, março 2011.


Chegando em casa

 

 

bari (45)

Depois de um dia trabalho, o sol tinge o mar de rosso. Buona Sera!!
Bari –Itália, julho de 2011


A onda que vai e vem

 

 

buzios (13)

O mar está sempre ali intenso, no movimento das ondas, no ritmo do vento, no calor do sol, mas ele nunca é igual.
Búzios – Brasil, fevereiro de 2009.


Gaios

 

gaios (10)

Uma pequena ilha protegida de outra maior. Um lugar onde o mar é transparente e o entardecer no perfeito.
Ilha Paxos – Grécia, agosto de 2009.


No dia em que conheci minha ilha

 

 

chiloe (14)

Quilômetros de praia na mítica Ilha de Chiloé – Chile, novembro de 2011.


Il Faro Viesti

 

 


gargano (45)[17]

Não me canso nunca de visitar e fotografar os faróis por onde passo. Minha estrada é o mar. Vieste – I”tália, julho 2011.


Entre vãos

 

 

alcantara (45)
As ruínas eram plenas de pequenos vãos que se deixavam transformar em quadros registrados nos cliques da minha memória ainda viva.
Alcântara = Brasil, março 2011


Sempre o vento

 

delta (142)
No grãos de areia, nos desenhos do vento, nas curvas das águas é assim que o Delta recebe seus visitantes.
Delta do Parnaíba – Brasil, março de 2011.


Por duas vezes

 

DSC01032

Foram 10 dias de mar para realizar a Regata Eldorado Brasilis, muito vento e vento nenhum, chuvas e  todas as cores do Arco-Iris.
Em algum lugar do Atlântico Sul, bem vizinho da ilha de Trindade – Brasil, janeiro de 2004.


Quando é morto

 

 

tremiti (5)[18]

Abandono e ruinas do antigo Farol da ilha San Nicola – Itália, julho de 2011


Tramonto

 

20julho (30)[11]

Seguindo o sol, do longo entardecer  do hemisfério norte. Trani – Itália, julho de 2007


Fim de semana

 

14julho (27)
Do mar navegando vemos as cidades antigas do mar adriático. Itália, junho de 2007.


Caminhando no vento

torresdelpaine (72)
É tão bonito que mesmo caminhando, mesmo estando frio, a vista é sempre uma tatuagem na retina. Torre del Paine – Chile, novembro de 2010.


Sempre Feliz

 

 

raposa (12)
Encalhados os barcos esperam a alta maré de 6 metros para seguir para seu destino no mar.
Raposa – Maranhão – Brasil, março de 2011


Nuvens e vela

itaparica (6)
Dias primavera trazem as nuvens plenas de chuva e vento que leva pra longe o saveiro.
Itaparica – Bahia – Brasil, novembro de 2008


San Domino

 

tremiti (26)

Descansa do voo, de costas pra  o entardecer observando o infinito movimento da vida na sua ilha.
Isole Tremiti – Itália, julho 2011.


Los Grandes Roques

 

PHTO0008

As ruas são de areia, o sol todos os dias, chuva no fim da tarde por alguns minutos para refrescar, casas muito simples,
mar de azul caribenho, vida tranquila e alegre. Los Roques – Venezuela, dezembro de 2005.


Sob o Olhar de Teus

 

 

 

gargano (10)
Dezenas de cavernas, escavadas pelo Adriático. Vieste – Itália, julho 2011.


No meio do caminho

delta (18) - Cópia
No encontro com o mar, a maré nos deixa ver seus bancos de areia , suas pequenas praias  de água quentes.
Delta do Parnaíba – Maranhão, março de 2011


Isole Tremiti

 

 

tremiti (46)

Uma brisa suave, o mar tranquilo, o entardecer perfeito.  Tremiti – Itália, julho de 2011.

 

 

 

tremiti (48)
E do outro lado o monastério tingido pelo por do sol. Tremiti – Itália, julho de 2011.


Zante

 

 

zakintos (33)

A Grécia é assim montanhas se debruçando sobre o mar intensamente azul. Zakinthos – Grécia, agosto de 2007


Llao Llao

llaollao (24)

A correnteza na estreita passagem das águas gelados do lago Huel Huapi. Bariloche – Argentina, novembro de 2010


Ave Rara

 

 

ave rara 04

O primeiro Trimarã a gente nunca esquece. Refeno / 2002.
Recife / Fernando de Noronha – Brasil


Golfo de Patraso

 

rioni (65)

Tem uma ponte no meio do caminho, que não é tão alta quanto precisava ser, e para passar por baixo dela tem que pedir permissão.
Ponte de Rioni – Golf Patraso – Grécia, julho de 2008.


Serra do Mar

 

 

 Cunha
A água nasce na Serra e vai serpenteando as montanhas até se misturar com o mar.
Cunha -  Brasil, maio de 2004


Água mole

DSC01014[6]
No meio do mar existe esta ilha, um lugar que demora pra chegar. Que surpreende e agrada ao olhar.
Ilha de Trindade – Brasil, janeiro de 2004.


Se não fosse tão frio

 

torresdelpaineblog14[7]

Um gelo azul que dá até vontade de ir  lá buscar… Passou com o frio e vento nem pensar!
Torres del Paine – Chile, novembro de 2010


Bari Vecchia

 

bari (15)
Nas horas de folga, passeando pelas ruas de mármore da cidade velha, descobrindo lugares e recantos.

 

 

bari (3)

Bari – Itália, junho de 2011


Alipa

 

Alipa (8)

O que mais adoro  é a cor do mar que não me canso de admirar. Kerkira  – Grécia , julho de 2009