Todo dia um olhar, uma foto, um lugar. Por que viajar é nosso único patrimônio.

Archive for Novembro, 2011

Minha Grécia

 

 

2011-07-28 20.14.10

Continuo amando esse país assim por causa dos recantos. Ereikoussa – Grécia, julho 2011.

Anúncios

Flor branca


JardimBot (22)[7]

Tardes de passos distraídos no Jardim Botânico – Rio de Janeiro – Brasil, novembro de 2009.


Os nós que nos amarram em terra

 

07portobelo (4)

Flutuava nas águas, nas areias, no vai e vem das mares, das histórias que não sei contar. Porto Belo – Brasil, maio de 2006.


História aos poucos

 

athina (15)

Aos pés, adormecido, o passado. O início de uma paixão, minha Atenas – Grécia, agosto de 2008


No meio da cidade um jardim

Lucca (41)

Verde e florido como cabe a um jardim a sua existência. Lucca – Itália, setembro de 2011.


Demorei tanto pra chegar

 

 

tabuleiro (18)Vi uma água que procurava seu caminho nas pedras, um lago negro e frio. Um caminho longo, num banho gelado.
Cachoeira do Tabuleiro – Minas Gerais – Brasil, abril de 2010.


Tão perto e tão bonito

 

torresdelpaineblog19

Caminho por senderos estreitos, sob o vento cortante, sob o sol frio, sobre as pedras negras, para tocar o gelo azul.
Torres del Paine – Chile, novembro de 2010.


Paliteiro

0708lefkas (42)

Logo de manhã, no espelho d’água a Grécia acorda devagar. Lefkas – Grécia , agosto de 2004.


Insiste o verde

 

 

Filettino (21)

No principado das ruas estreitas reina o verde. Filettino – Itália, setembro 2011.


Nas cores, Aquarela

 

 

Aquarela em Itaparica01

Lua cheia entre as linhas do meu destino! Itaparica – Bahia – Brasil, janeiro de 2003.


As pegadas que não existem mais

 

 

 

lençóis (137)

Sempre o vento que movimenta a areia, apagando as marcas que deixei. Lençóis Maranhenses – Brasil, março de 2011.


Línguas de fogo

 

 

Pisa (14)Busco na janela do oitavo andar o destino, a história, as contas do passado.
Pisa –Itália, setembro de 2011.


Outra luz

 

 

fiskardho L (7)
A beleza diurna de um lugar de importância noturna. Farol de Fiskardho 
Cefalônia – Grécia, agosto de 2011


Sede

 

matera (73)

O sol aquecendo todas as pedras da cidade, a água se oferece para amenizar  o calor.
Matera – Itália, setembro de 2011.


Era noite ou perto disso

 

ushuaia (33)
As montanhas cercam e limitam a cidade, sua neve guarda, eternamente, a memória do frio patagônico. Ushuaia – Argentina, novembro de 2010.


As formas tênues do deserto

valledaluna (20) No alto da Cordilheira dos Andes, o movimento dos grãos de areia vermelha dão forma, cor e intensidade no Valle da Luna.
Deserto do Atacama – Chile  novembro de 2010.


De encontro com o mar

 

 

cachoeiratremenbé (20)

As águas doces mergulham e se misturam no mar da Baia de Camamu – Cachoeira Veneza – Maraú – Brasil,  janeiro de 2009


No primeiro momento

 

 

venezia (169)

“O sole, ‘o sole mio, sta ‘nfronte a te, sta ‘nfronte a te!” – Grande Canal – Venezia – Itália, setembro de 2011.


Do alto

 

 

ereikoussa L (6)

Na despedida da última noite, na última ilha grega, no fim do verão. Ereikoussa – Grécia, agosto de 2011.


Preferência Internacional

 

firenze (21)

Esse é Davide, perfeito como cabe a uma obra de arte ser. Firenze – Itália, setembro de 2011.


A tranca da porta

 

 

fiskardho (6)

Conceitos estranhos nos trancam do lado de dentro, e não por dentro. Fiskardho – Grécia, agosto de 2011.


O mojito nosso de cada dia

bisceglie (5)

Momentos de felicidade: depois do trabalho vou à praia com meu filho, para ver o entardecer ao sabor de mojitos – Bisceglie –Itália, junho de 2011.


A Praça

 

 

la serena (8)

A delicadeza da primavera nas ruas de La Serena – Chile, novembro de 2010.


Saudade do seu olhar

 

 

025stateresa (81)
Prata é a cor que o Atlântico tem quando caminhamos, no outono, rumo ao sul . Santa Teresa – Uruguai, maio de 2006.


E flutuava todo aquele peso

 

glaciarpmoreno (38)

Não consegui tirar o olhos, desde a hora que cheguei até o momento de partida, estava hipnotizada pelo azul frio e forte dessa natureza gelada,
que se movia lentamente como um enorme animal adormecido, respirando profundamente.
Glacial Perito Moreno – El Calafate – Argentina, novembro de 2010.


Descendo

lençóis (13)

O vento prepara as dunas nos lençóis maranhenses, num tapete perfeito que nos conduz às águas normas e transparentes da lagoa.
Lençóis Maranhenses – Brasil, março de 2011


Sempre aberta

 

 

matera (43)[5]

A porta aberta, o vão da visão do outro lado. a vida cotidiana sem sobressaltos.
Matera – Itália, setembro de 2011.


Alguns faróis melhor conhecer por terra

 

pontadocorumbau  (3)

Se avistar do mar esse farol saiba que  deve se afastar de verdade daqui, tem uma longa língua de areia mar a dentro por mais de dez quilômetros.
Ponta de Corumbau – Bahia – Brasil, dezembro de 2007.


Um frio azul

 

 

torresdelpaineblog5

Era muito frio, com sol e vento, era como congelar a alma, no momento eternizado, da lembrança dos confins do nosso destino.
Torres Del Paine – Chile, novembro de 2010.