Todo dia um olhar, uma foto, um lugar. Por que viajar é nosso único patrimônio.

Da série: Viagens de um único dia

O mar e as montanhas

 

 

atalhomangue (13)

Meu caminho é feito de montanhas, florestas, mangues e o mar. Ilha do Jorge – Angra dos Reis – Rio de Janeiro – Brasil. junho 2013


A eiras e beiras

 

 

08 Palacio Pena Sintra (6)

Os arcos, varandas, janelas e portais do Palácio Pena – Sintra – Portugal, outubro 2006.


Cinquecento

Lecce (12)
Uma ou duas paixões.. Lecce – Itália, setembro de 2010.


Poeira do tempo

 

 

delta (143)

O vento mistura as histórias que cada grão das areias, das ilhas de dunas do Delta do Paranaíba – Maranhão – Brasil, abril de 2011.


Caminho das pedras

 

 

tabuleiro (24)
As águas em movimento, nas pedras, encontram o caminho entre as montanhas.
Tabuleiro – Minas Gerais – Brasil, abril de 2010.


O céu é o limite

 

 

Lucca (1)

Nas entrelinhas do abandono a natureza se reconta em verdes. Lucca – Itália,, setembro de 2011.


Pra daqui a pouco

 

 

humahuaca

Onde nasce o inconsciente coletivo? Talvez nas centenas de pessoas que aguardam o meio dia em ponto.
Humahuaca – Argentina outubro de 2010.


Perfil

 

alcantara (26)

Não são ruinas de algo que o tempo destruiu, foi só o abandono da liberdade. Alcântara – Brasil, março de 2011.


Cansaço observador

 

 

Pisa (30)

Água para todas as sedes. Pisa – Itália, setembro de 2011.


Rendeira

 

 

raposa (15)

“Você me ensina a fazer renda…”  Raposa – Maranhão, abril de 2011.


Fim de tarde

 

 

lazaro

Surpresas nos acontecem somente quando estamos distraídos. Praia do Lazaro – Ubatuba – Brasil, dezembro de 2011.


Água mole, pedra dura

 

Abr04 Sana07Tanto insistem, que persistem todo o tempo juntas, apesar das diferenças, das incompatibilidades. Sana – Rio de Janeiro – Brasil, abril de 2004


Da janela do carro

 

picinguaba (4)

Peguei o bus errado e  conheci o lugar certo! Picinguaba – Brasil, dezembro de 2011.


Por acaso

 

 

picinguaba (5)

Foi ao acaso que cheguei aqui, e por ser lindo que voltei. Picinguaba – Brasil, dezembro de 2011.


Sol a Pino

 

 

ubatuba (3)

No meio do caminho, da cidade. Ubatuba – Brasil, dezembro de 2011.


Por detrás da parede

 

 

alcantara (42)

Tem o vazio, a história recontada nos ecos do passado. Alcântara – Brasil, março 2011.


Passos guiados

 

delta (46)

Caminhando pelo mangue que agoniza lentamente, vencido pelas areias, nas ilhas  do Delta do Parnaíba – Tutóia – Brasil, abril de 2011.


Era uma casa..

alcantara (15)
Não tinha teto, não tinha nada, ninguém podia morar ali. Alcântara – Brasil, março de 2011.


O Frio transparente

 

fachinal (5)

As estradas da carreteira austral me levam por águas geladas, ventos cortantes e detalhes de cores primaveris. Fachinal – Chile, novembro de 2010


Apontando para o céu

 

 

milano (16)
Centenas de turistas, dia de sol e alegria. Pizza D’Uomo – Milano – Itália, setembro de 2010.


Insiste o verde

 

 

Filettino (21)

No principado das ruas estreitas reina o verde. Filettino – Itália, setembro 2011.


Sede

 

matera (73)

O sol aquecendo todas as pedras da cidade, a água se oferece para amenizar  o calor.
Matera – Itália, setembro de 2011.


Preferência Internacional

 

firenze (21)

Esse é Davide, perfeito como cabe a uma obra de arte ser. Firenze – Itália, setembro de 2011.


O mojito nosso de cada dia

bisceglie (5)

Momentos de felicidade: depois do trabalho vou à praia com meu filho, para ver o entardecer ao sabor de mojitos – Bisceglie –Itália, junho de 2011.


Sempre aberta

 

 

matera (43)[5]

A porta aberta, o vão da visão do outro lado. a vida cotidiana sem sobressaltos.
Matera – Itália, setembro de 2011.


Alguém tem que ir lá em baixo

 

 

Pisa (4)[4]

Lá em cima moravam alguém que toda vez que terminava de subir a escadaria se lembrava que tinha esquecido de algo lá embaixo.
Pisa – Itália, setembro de 2011.


Fruta no pé

 

trancoso (12)

Na Bahia é assim, tem fruta no pé, nas ruas, nas praças, de frente para o mar. Trancoso – Brasil, novembro de 2007


Ventos de areias

 

 

lençóis (133)

A areia empurrada pelo vento, vai escorregando até mergulhar nas águas claras e mornas. Lençóis Maranhenses – Brasil, março de 2011.


Um pequeno lugar

 

 

Lucca (19)

Nas histórias antigas tinha sempre um fosso em torno dos muros do burgo. Aqui não é diferente! Lucca – Itália, setembro de 2011.


A velha casa

 

 

matera (44)

Sombras e sol, antigas escadarias de do passado. Matera – Itália, setembro de 2011.


Nel blu dipinto di blu

 

 

poglianno M (16)

Uma cidade de coragem, aqui existe um campeonato de salto ornamental dos altos penhascos, mergulham no azul profundo do mar.
E outros preferem se abrigar do sol dentro das cavernas sob a cidade. Polignanno a Mare – Itália, agosto de 2011.


Da cor dos seus olhos castanhos

 

islanegra (2)

O oceano de Neruda é forte e cinza quando se joga sobre as pedras negras, quando escorre pelas areias,
movendo-se continua e incansavelmente, à espera de dias de sol.
Isla Negra – Chile, novembro de 2010.


Chove chuva

 

Pisa (10)

O tradicional giro turístico, nem pensar no básico. Nada como gotas voando no calor do fim do verão.  Pisa – Itália, setembro de 2011.


Só um jardim

Lucca (51)
A pequena Lucca esconde atrás dos muros  verdes segredos.
Lucca – Itália, setembro de 2011.


Os séculos

 

 

 

Siena (30)

Um castelo, enormes paredes que contam a história de uma cidade, do seu povo.
  E o melhor gelato de  cioccolato con arancia/ café que eu já experimentei. Siena – Itália, setembro de 2011.


Principato di Filettino

 

 

Filettino (52)

Uma pequena cidade, no meio das montanhas um lugar esquecido. Filettino – Itália, setembro de 2011


Vermelho ardido

 

 

matera (29)
Tua sombra arde na boca. Pimenta secando – Matera – Itália, setembro de 2011.


No cinza

delta (56)

Caranguejo caminha no mangue na vazante da maré, sua cor é o charme do lugar. Tutóia – Brasil, abril de 2011.


Cenário

 

 

matera (53)

Dentro da pedra, a caverna, a casa, a história. Sassi em Matera – Itália, setembro de 2010


Verde

 

 

JardimBot (9)

As folhas e flores, os lagos e águas, um Jardim o Botanico – Rio de Janeiro- Brasil, novembro de 2009.


Da janela lateral

 

 

alcantara (61)

Sol do meio dia, sombra sob meus pés. Entrava pela porta da história abandonada. E das janelas podia ver o passado flertando o presente.
Alcântara – Brasil, março de 2011.


Tramonto

 

 

bisceglie (21)
Happy hour de fronte para o mar, para o por do sol. Bisceglie- Itália, julho de 2011.


Existem praias e praias

 

 

bisceglie (29)

Não existe areia grudada na gente, mas pra entrar na água precisa usar havaianas,
nada como um dia muito quente para ter vontade de se jogar na água fresca do Adriático. Bisceglie – Itália, julho de 2011.


Era uma casa..

Lecce (20)

Não tinha teto não tinha nada… era torta, era sem paredes, era tão antiga que envelheceu com suas histórias.
Lecce – Itália. setembro de 2010


Bari Vecchia

 

bari (15)
Nas horas de folga, passeando pelas ruas de mármore da cidade velha, descobrindo lugares e recantos.

 

 

bari (3)

Bari – Itália, junho de 2011


Bonita a Casa

 

 

matera (24)[9]
Às vezes no meio do abandono existe um cantinho de cuidado, onde o detalhe destaca a diferença no tempo.
Matera – Itália, setembro de 2010.


De longe a torre D’uomo

Lecce (64)
Por todos os lados onde se caminha, vê-se a história, o abandono e o silêncio na hora da siesta.
Lecce – Itália – setembro de 2010


Do Pão de Áçucar

Paodeacucar (4)

O Rio é assim uma delícia de passear, de visitar e se encantar com os detalhes que a natureza presenteia.
Na enseada do Botafogo, todos os veleiros ao sabor do vento. Rio de Janeio – Brasil, fevereiro de 2010


Da Ilha do Cedro

 

ilhadocedro (40)
Foi um fim de semana de sol, chuva, sol e chuva, risadas, visitas, tão bom que deixou saudades porque não vai acontecer mais.
Vista da Ilha do Cedro – Paraty – Brasil, abril de 2010.


Meia parede basta

alcantara (9)_thumb[12]
O desenho nas pedras coloridas das ruas, a grama nas frestas das pedras, as ruínas cobertas pela vegetação, pelo tempo do esquecimento e abandono.
Alcântara – Brasil, março de 2011.