Todo dia um olhar, uma foto, um lugar. Por que viajar é nosso único patrimônio.

Mais Recente

Poeira do tempo

 

 

delta (143)

O vento mistura as histórias que cada grão das areias, das ilhas de dunas do Delta do Paranaíba – Maranhão – Brasil, abril de 2011.

Anúncios

Caminho das pedras

 

 

tabuleiro (24)
As águas em movimento, nas pedras, encontram o caminho entre as montanhas.
Tabuleiro – Minas Gerais – Brasil, abril de 2010.

Um verão gelado

 

 

glaciarpmoreno (37)

Um frio que corta por dentro à primeira golfada desse ar azul. Glacial Perito Moreno – Argentina, novembro de 2010.

A beleza

 

 

fachinal (11)
  e a delicadeza da Carretera Austral em  Fachinal – Chile Chico – Chile, novembro de 2010.

Nas águas mansas

 

 

marau (12)

Repousa a tranquilidade e a saudade. Maraú, Bahia – Brasil, janeiro de 2009.

O céu é o limite

 

 

Lucca (1)

Nas entrelinhas do abandono a natureza se reconta em verdes. Lucca – Itália,, setembro de 2011.

Tulipas

veneziafusina (3)

Arte em Veneto – Fusina – Itália, setembro de 2012.

E aqui se lançaram ao mar

 

03 torre de Belém (5)

Coragem e atitudes mudam o mundo!! Torre de Belém – Lisboa – Portugal, outubro de 2006

Chega de saudades

marau (7)[7]

Desliza sobre as águas o destino de todos. Maraú – Bahia – Brasil, janeiro de 2009.

 

Lua, lua, lua

 

junholua (1)

Quando de repente, olho distraída, encontro uma lua refletida no meu chão de mar.
Marina Bracuhy – Angra dos Reis – Brasil, junho de 2012.

Impressa na alma

 

PHTO0004
O sol aquece seu corpo,  ás águas azuis inundam  seus olhos de emoção. Crasqui – Los Roques – Venezuela. janeiro de 2006.

Uma tatuagem

 

valledaluna (15)

É o que um deserto faz em seus sentidos, e na sua alma. Se vc tem uma, cuide  para não perde-la  aqui –
nos longos e áridos caminhos das areias do Valle de la Luna – San Pedro Atacama – Chile, novembro de 2010.

Perfeito

DSCN6426
Para quem vive boiando nos mares. A cidade que conquistou minha alma. Gran Canale – Venezia – Itália, setembro de 2011.

Dias de sol

 

itaparica (2)

nos ciclos da marés, no ritmo da vida feliz que a Bahia traduz em  céu e mar azuis. Itaparica – Bahia – Brasil, dezembro de 2008.

Cinza, Azul e Vermelho. Terra, Mar e Pedras

 

regataeldoradobrasilis (37)
Nem palavras, nem fotos, para essa ilha, só uma longa viagem para se preparar para esse destino. Ilha de Trindade – Brasil, janeiro de 2004.

A hora da perfeição

 

 

buzios (19)

É assim quando os elementos brincam  de desenhar. Búzios – Brasil, janeiro de 2009.

Pra daqui a pouco

 

 

humahuaca

Onde nasce o inconsciente coletivo? Talvez nas centenas de pessoas que aguardam o meio dia em ponto.
Humahuaca – Argentina outubro de 2010.

Delícia grega

lakka (1)

Se tem algo divino, ele vem  cremoso, saboroso e delicioso. O inesquecível e imperdível iogurte grego.
Lakka – Gaios – Grécia, agosto de 2011

Voo solitário

DSCN5922

Sobre rochas,  o que sobrou do Monastero di San Nicola – Isole Tremiti – Itália, julho de 2011.

Beira Rio

posadas (46)
Perdendo a cabeça no namoro, no banco, da beira rio. Posada –Argentina, outubro de 2010.

Acorda o sol no mar

 

saco do ceu (19)

Encontro esse amanhecer delicado, com às cores da manhã quente de verão. Saco do Céu -  Ilha Grande – Brasil, fevereiro de 2012.

Pessoal e intransferível

 

 

lagunachaxa (19)

Um deserto não é um lugar que você visita simplesmente,
o deserto entra na sua alma, nos poros da sua pele,
o deserto pode até se transformar em você.
Salar Atacama – Chile, novembro de 2010.

O Bem do mar

buzios (13)

“O pescador tem dois amor/ Um bem na terra, um bem no mar/ O bem de terra é aquela que fica/
Na beira da praia quando a gente sai/ O bem de terra é aquela que chora/ Mas faz que não chora quando a gente sai /
O bem do mar é o mar, é o mar / Que carrega com a gente/Pra gente pescar”
Dorival Caymmi – Búzios – Brasil, fevereiro de 2009.

Para Mateus

 

 

matera (76)“ Vejo-te em cada prisma, refletindo diagonalmente a múltipla esperança
E te amo…”  desde sempre – V. de Moraes
Matera – Itália, setembro de 2011.

Onde começou

 

 

portosegurovelha (4)

No ritmo baiano, nasceu aqui a primeira vila nas terras brasilis. Porto Seguro – Brasil, novembro de 2007.

Cobre

 

carmelo (5)

A cor do outono é cobre, e assim cobre todas as árvores, folhas, praças e a vida por aqui fica coberta do passado.
Carmelo – Uruguai, maio de 2006.

Dentro do quadrado

 

 

BsAs (71)BsAs (72)BsAs (73)
Nem precisa tanta água, tanto espaço para se divertir! – Puerto Madero – Buenos Aires – Argentina, maio de 2006.

Todas as opções

 

 

BsAs (22)

Das cores, das formas, dos materiais, desde jeito desconexo, vai crescendo o charme do Caminito – Buenos Aires -  Argentina, maio de 2006.

As formas do tempo

 

 

grutasalitre (9)
Esculpidas nas pedras, os alentos do vento. – Gruta do Salitre – Diamantina – Brasil. abril de 2010.

Quando setembro vier

 

 

Venezia M (29)
O Leão Dourado sob o céu de Veneza – Itália, setembro de 2011.

Dias melhores virão

 

Caburé (3)

“ Y así pasan los días / Y yo, yo desesperando
y tu, tu contestando/ quizás, quizás, quizás”
Praia Caburé – Maranhão – Brasil Abril de 2010.

Tanto quanto

 

humahuaca (17)

Até o verde é quase marrom, até o sol é quase frio, até a vida é quase bonita. Humahuaca – Argentina, outubro de 2010.

Por onde andei

 

bari (26)

Tão grande como deve ser um porto. Bari – Itália, julho de 2009.

Saudade

antigas (8)Uma homenagem a quem fez possível comemorar esse dia!! – São Paulo – Brasil.

For ever

 

 

tabuleiro (22)

Sempre Viva -  nas colinas, nas trilhas, entre as pedras, nas Minas das Gerais. Tabuleiro – MG –Brasil. abril de 2010.

E nem é inverno

 

torresdelpaine (53)

O frio é muito, tanto que congela o coração. Torres del Paine – Chile, novembro de 2010.

… lejos

Siena (121)Siena (121)siena (47)Siena (123)

siena (62)Siena (123)Siena M (40)

 

siena (60)siena (47)

Cada pequeno azulejo faz parte da colcha de retalhos,  que  reconta as histórias e emoções “das gentes” de toda parte.
Essas paredes estão em Siena – Itália, setembro de 2011.

Siena (65)

Vento solar e areia no ar

 

 

lagoabonita (82)
Bem mais que bonito é poder ver até o infinito, onde sei  que nasce o mar.  Lençóis Maranhenses – Brasil, abril de 2011.

Homem de pedra

 

 

JardimBot (8)

A espera eterna do momento perfeito. Jardim Botânico – Rio de Janeiro – Brasil, novembro de 2009.

Branco e preto

 

Siena (49)
Nas linhas horizontais o poder crescer verticalmente. Siena – Itália, setembro de 2011.

Perfil

 

alcantara (26)

Não são ruinas de algo que o tempo destruiu, foi só o abandono da liberdade. Alcântara – Brasil, março de 2011.

A árvore

 

Lucca (37)

Uma vida é feita de detalhes, todos singulares. – Lucca –Itália, setembro de 2011.

Obsesión

 

 

ushuaia (71)
No alto relevo quem lutou e morreu, no vazio o desejo do que não possui. Monumento à Malvinas – Ushuaia – Argentina, dezembro de 2010.

Los Andes

santiago (48)
Como companhia constante, seguindo para o sul, tenho à minha esquerda a eterna neve da Cordilheira dos Andes – Santiago – Chile, novembro de 2010.

Os tons azuis

 

 

 

torresdelpaine (22)

Azuis nas águas, nas montanhas. no céu. Torres del Paine – Chile, novembro de 2010.

Um rastro

 ereikoussa L (1)
Sempre um novo entardecer  – Merlera – Grécia, julho de 2012.

De qual lado é o seu?

 

gargano (14)

Dentro as cores do sol e o mar, na moldura da caverna o mundo inteiro do lado de fora! – Gargano – Itália, julho de 2011.

De pedras e águas

 

 

ilhaanchieta (22)
Numa ilha tropical, um mar transparente, um sol ardente!  Ilha Anchieta – Brasil, abril de 2008.

Sítio Forte

 

sitio forte ubatubinha (2)
O sol levantou mais cedo… Ilha Grande – Rio De Janeiro – Brasil, Fevereiro de 2012.

Um abraço intenso

 

kereon

“Os faróis, alimentam o imaginário coletivo, eles trazem uma dimensão épica que pertence a grandes lendas e erguem um patrimônio em um todo.
Único e inseparável. Os faróis são o símbolo da presença do homem no oceano, eles fazem as pessoas sonharem.”
Marc Pointud, fundador Sociedade Nacional para o Patrimônio de Faróis e Sinalizações na França
Farol Kéréon – França